Featured Posts

Noemisa dos Santos

April 16, 2016

 Foto: Larissa Pampolha /  Escultura disponível na nossa loja do bairro dos Jardins

 

Uma das artistas mais conhecida do Vale do Jequitinhonha, Noemisa Batista dos Santos nasceu em Santana de Araçuaí, Minas Gerais, em 1947. Ela é uma das responsáveis pelo enorme sucesso nacional e internacional da cerâmica feita no Vale do Jequitinhonha.

 

A mãe dela – Joana Gomes dos Santos – era uma respeitada ceramista local e trabalhava com utensílios como panelas, jarras e potes. Noemisa aprendeu a trabalhar com cerâmica quando tinha apenas sete anos, mas nunca se interessou pelos utilitários. Ela gostava de criar animais e bonecas para brincar.

 

O barro utilizado por ela para as esculturas é o mesmo utilizado pelos demais artesãos locais. Esse barro passa por um processo de secagem ao sol, depois é triturado e pulverizado. Até ser usado na modelagem ele fica armazenado em um ambiente escuro dentro de um recipiente com água.

 

As esculturas feitas por Noemisa giram em torno do cotidiano da artista.  São retratados por ela casamentos, batizados, igrejas, funerais, trabalhadores, sanfoneiros e até mesmo ceramistas. A simplicidade e delicadeza com que ela retrata essas cenas é o que chama atenção.

 

Com o passar dos anos ela foi se tornando uma das ceramistas mais requisitadas do Vale do Jequitinhonha. Na década de 70 ela já tinha diversas peças expostas em museus no Brasil e no exterior. Hoje em dia, apesar de muito conhecida e considerada uma das artistas mais criativas da região, vive isolada e em condições econômicas difíceis.

 

 //

 

One of the best-known artists of the Jequitinhonha Valley, Noemisa Batista dos Santos was born in Santana de Araçuaí, Minas Gerais, in 1947. She is one of those responsible for the huge national and international success of pottery made in the Jequitinhonha Valley.

 

Her mother - Joana Gomes dos Santos - was a respected local ceramist and worked with utensils such as pots, jars and pans. Noemisa learned to work with ceramics when she was only seven years old, but she never had an interest in making utilities. She liked to create animals and dolls to play with.

 

The clay used by her for the sculptures is the same used by other local artisans. This clay undergoes through a process of drying in the sun, and then it’s crushed and pulverized. Later it’s stored in a dark environment inside a container with water.

 

The sculptures made by Noemisa revolve around the artist's daily life. She portrays marriages, baptisms, church, funerals, workers, accordionists and even potters. The simplicity and delicacy that she uses to portray these scenes is what draws attention.

 

Over the years she became one of the most sought potters Jequitinhonha Valley. In the 70s she had several exhibits in museums in Brazil and abroad. Today, though well-known and considered one of the most creative artists of the region, she lives alone and in difficult economic conditions.

 

 

 

 

Please reload

BUSCA POR ASSUNTO
Please reload