Featured Posts

Sisal

September 6, 2017

 

O sisal que conhecemos é extraído de um agave. Essa planta é originária da América Central e é muito utilizada para fins comerciais. O cultivo é feito sempre em regiões semiárias, com sol intenso, o que faz com que alguns estados do nordeste brasileiro sejam os principais produtores de Sisal no país.

 

Mas é na Bahia que está localizado o maior polo produtor e industrial de sisal no mundo, que fica na região sisaleira, nas cidades de Valente, Queimadas, Santauz, Retirolândia, São Domingos e Conceição do Coité. A planta foi introduzida no local no ano de 1903.

 

Com três anos de cultivo os fios podem já ser extraídos da planta, ou quando suas folhas atingem 140 cm de comprimento. As folhas são cortadas a cada seis meses durante a vida útil da planta, que é de aproximadamente sete anos.  

 

Ao final da vida, a planta gera uma haste, ou flecha, de onde surgem as sementes de uma nova planta. Para que seja possível a colheita durante o ano todo, não são destacadas dos caules as folhas mais novas.

 

Após o beneficiamento, as fibras extraídas das folhas são utilizadas principalmente para fazer cordas. Essas cordas é que são utilizadas pelos artesãos, que, em peças coloridas, usam um método tradicional de tingimento natural, obtido através da infusão de cascas e arbustos regionais. O sisal é fibra vegetal mais dura que existe, e com ele podem ser feitos acessórios e inúmeros utilitários artesanais.

 

//

 

 

 

The sisal we know is extracted from an agave. This plant originates in Central America and is widely used for commercial purposes. The cultivation is always done in semi-arid regions, with intense sun, which means that some states of the Brazilian northeast are the main producers of Sisal in the country.

 

But its in Bahia that the largest sisal producer and industrial pole in the world is located, in the “sisaleira” region, cities of Valente, Queimadas, Santauz, Retirolândia, São Domingos and Conceição do Coite. The plant was introduced there in the year 1903.

 

With three years of cultivation the yarn can already be extracted from the plant, or when its leaves reach 140 cm in length. The leaves are cut every six months during the life of the plant, which is approximately seven years.

 

At the end of its life, the plant develops a stem, or arrow, from where the seeds of a new plant arise. In order to be able to harvest during the whole year, the younger leaves are not detached from the stems.

 

After processing, the fibers extracted from the leaves are mainly used to make ropes. These ropes are used by artisans, who, in colored pieces, use a traditional method of natural dyeing, obtained through the infusion of regional barks and shrubs. Sisal is the hardest vegetable fiber there is, and with it can be made accessories and numerous handcrafted utilities.

 

 

 

Please reload

BUSCA POR ASSUNTO
Please reload