Featured Posts

Marcos de Sertânia

November 10, 2017

 

Marcos Paulo Lau da Costa é um importante representante da escultura em madeira nascido em Sertânia, Pernambuco, em 1974. Oriundo de uma família de agricultores e artesãos, decidiu mudar a tradição de seus familiares que produziam utensílios domésticos e pequenas esculturas de boi, e passou a retratar a aflição provocada pela seca, ao extrair da madeira figuras esqueléticas carregadas de dramaticidade e melancolia.

 

O cachorro esculpido em madeira, uma de suas obras mais emblemáticas, nos remete à Baleia, a cadela de Vidas Secas de Graciliano Ramos. Ele diz ter criado um estilo próprio, emagrecendo os personagens para enaltecer o sofrimento. O trabalho de Marcos é inspirado na própria vida do artista, que já sofreu com a seca e ajudou diversas vezes a mãe a carregar água no sertão. O pai dele era vaqueiro, e na época muitos gados morriam de fome. Hoje ele sustenta a família com o talento e criatividade.

 

Marcos Paulo pertence a uma geração nova de mestres da arte popular brasileira que inova pela linguagem e pelo estilo próprio. As esculturas de Marcos, além da dramaticidade impressa, dão a impressão de estarem em constante movimento. “As pessoas lá de Sertânia achavam feio o que eu faço. Eu desproporcionalizava as coisas, mas eu gosto do desproporcional, da mesma forma como eu acho meu universo bonito. Claro que a seca é terrível, mas a caatinga é bonita” conta Marcos Paulo.

 

As obras do artista estão espalhadas em coleções particulares pelo Brasil e no exterior. Ele frequentemente participa de várias feiras e exposições pelo Brasil, como o 6° Salão Internacional do Artesanato e a Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte).

 

Com informações de: http://artepopularbrasil.blogspot.com.br/search/label/Marcos%20de%20Sert%C3%A2nia

 

 

 

Please reload

BUSCA POR ASSUNTO
Please reload