Featured Posts

Retrospectiva 2017

December 27, 2017

Ao final deste ano tão importante para a Fuchic, decidimos selecionar dez destaques entre os 51 textos postados nesse blog. Entre diversas técnicas artesanais, mestres artesãos, expedições pelo brasil, muita arte popular, matérias-primas brasileiras e festas populares, estes são nossos destaques! Obrigada pela companhia durante 2017, e um feliz ano novo a todos!

 

TÉCNICAS ARTESANAIS

PATCHWORK

 

A tradução literal de patchwork é "trabalho com retalho". É uma técnica que une tecidos com uma infinidade de formatos variados compondo diversas misturas de colorações, formatos e design. Historicamente, existem registros de tecelagem desde os faraós, que viveram no século 9 a.C., e já usavam roupas com técnicas similares ao patchwork. 

 

(clique na imagem para ler mais)

 

 

 

MARCHETARIA    

 

A marchetaria é uma arte que utiliza fragmentos de madeiras. A partir da montagem e colagem de peças, sem a ajuda de pregos ou encaixes, são construídos desenhos ou formas geométricas. Além de madeira, também podem ser usadas pequenas peças de conchas, madrepérola, marfim, chifres de animais ou ossos, para a criação de mosaicos coloridos e bem decorados.  O nome “marchetaria” vem do francês marqueter, que significa embutir. A arte foi aprimorada pelos egípcios antigos, que além de utilizar madeiras coloridas em diversas superfícies, também desenvolveram o bronze para fabricação de serras.

 

(clique na imagem para ler mais)

 

 

 

 

 

 

MESTRES ARTESÃOS

 

 

NENA DE CAPELA 

 

Maria Eronildes Laurentino, a Nena, é uma das artistas novatas da cerâmica de Capela, Alagoas. Ela nasceu em 27 de dezembro de 1973, na zona rural do município de Capela. Discípula, cunhada e prima de João das Alagoas, ela começou a trabalhar com o mestre em 2005. Ela diz que já conhecia muito de perto o trabalho de João, mas até então nunca tinha feito nada parecido.

 

(clique na imagem para ler mais)

 

 

 

 

 

 

 

 

JAN ARAÚJO

 

Jan Araújo é ceramista há 25 anos. Filho do grande Mestre Artesão Jotacê, desde criança ele fazia bichinhos e flores em cerâmica por diversão.  As esculturas feitas por ele são exclusivas, com pinturas em tons suaves e harmoniosos. A inspiração vem da fauna e flora brasileiras, que se misturam com temas sagrados em um processo totalmente artesanal. Sendo um excelente desenhista, Jan teve grande facilidade para transferir para o barro o talento, com muita criatividade e habilidade.

 

(clique na imagem para ler mais)

 

 

 

 

 

 

 

 

JUAZEIRO DO NORTE E O MESTRE NOZA

 

 

Inocêncio Medeiros da Costa, o Mestre Noza, foi um grande escultor brasileiro. Ele nasceu na cidade de Taquaritinga do Norte, em Pernambuco, 1897. No ano de 1912 ele decidiu ir a pé como romeiro, junto com sua família, até Juazeiro do Norte, no Ceará, percorrendo uma distância de 480km. Assim começou a relação do artista com a cidade, onde ele e a família se estabeleceram. No início ele trabalhou em diversas funções, como soldado, funcionário de estrada de ferro e até funileiro. O trabalho com artesanato começou através de pedidos de romeiros, para os quais ele fazia pequenas esculturas de santos.

 

(clique na imagem para ler mais)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

MATÉRIA-PRIMA BRASILEIRA

 

REAPROVEITAMENTO DE PELE DE PEIXE 

 

Uma das reciclagens mais curiosas utilizada para o artesanato é a de pele de peixe, que antes era jogada fora, mas agora tem se transformado em lindos objetos pelas mãos de talentosos artesãos. Essa atividade é uma excelente contribuição para a renda de comunidades que ribeirinhas que vivem principalmente da pesca.  Dessa forma, o artesanato promove uma melhoria da qualidade de vida dos pescadores e de suas famílias, aliada à conservação dos recursos naturais.

 

(clique na imagem para ler mais)

 

 

 

 

 

 

 

 

SEMENTE DE AÇAÍ

 

O açaí é uma palmeira que produz um fruto de cor roxa, muito utilizado na confecção de alimentos e bebidas.  É um alimento muito importante na dieta dos nortistas do Brasil. Hoje em dia, é cultivado não só na Região Amazônica, mas em diversos outros estados brasileiros. Entretanto, os estados do Pará e Amazonas ainda são os maiores produtores da fruta, sendo, juntos, responsáveis por mais de 85% da produção mundial.

 

(clique na imagem para ler mais)

 

 

 

FIBRAS E PALHAS

 

FIBRA DE BURITI 

 

 

A fibra de buriti é uma matéria-prima natural e ecologicamente correta que vem fazendo um sucesso na produção de todos os tipos de acessórios pessoais. A palmeira de onde o material é extraído é amazônica, facilmente encontrada no norte do estado do Maranhão, em áreas ribeirinhas. Resistente, ela se adapta melhor em terrenos alagados à beira de rios e igarapés. Dela se aproveita tudo, os frutos, as folhas e até o tronco. O buriti pode ser usado na culinária, na produção de móveis e, nas casas mais humildes dos ribeirinhos locais, se transforma em material para cobrir o teto e as paredes.

 

(clique na imagem para ler mais)

 

 

 

 

 

 

COMIDAS TÍPICAS

 

 

 

TACACÁ

 

O Tacacá é uma iguaria típica da culinária amazônica, que pode ser encontrada nos estados do Amazonas, Pará, Acre, Amapá e Rondônia. É uma espécie de caldo bem fino e bem temperado com sal, cebola, alho, chicória, coentro. A base do caldo é o tucupi. A mandioca é o começo de todo o processo do tacacá. Quando ela é ralada e depois prensada no tipiti (instrumento feito artesanalmente de arumã ou tala de miriti) para fazer a farinha, o que sobra é um líquido leitoso-amarelado. Depois que é deixado em repouso, o líquido se separa em dois: a tapioca fica depositada no fundo do recipiente e o tucupi na sua parte superior.

 

(clique na imagem para ler mais)

 

 

 

 

 

VIAGENS E EXPEDIÇÕES

 

 

COLHEITA DO CAPIM DOURADO 

 

A festa foi realizada de 15 a 17 de setembro no Povoado de Mumbuca, que fica a 274km de Palmas, capital do estado de Tocantins. Nesse período, são feitas diversas atividades que visam à valorização da cultura quilombola e conscientização sobre a importância do Capim Dourado. Assim, os visitantes tem a oportunidade de conhecer a cultura, as tradições e, em especial, de verificar como se dá o processo de produção do artesanato de capim dourado.

 

(clique na imagem para ler mais)

Please reload

BUSCA POR ASSUNTO
Please reload